Mapinfo KPI

terça-feira, 20 de julho de 2010 20:00:00 Categories: KPI Mapinfo
Rate this Content 1 Votes

Vamos aproveitar que já temos alguns KPI's em nossas tabelas, e dar uma pequena relembrada sobre o a utilização de dados no Mapinfo.

 

 

No nosso tutorial de hoje, vamos aprender como trabalhar com dados de KPI georeferenciados, uma excelente forma de visualização que permite uma rápida inspeção da rede.

 

Objetivo

Plotar os dados de KPI da rede no Mapinfo, criando um mapa temático para análise geográfica dos mesmos.

Nota: Na grande maioria dos tutoriais temos os arquivos relacionados, e que são enviados para os Assinantes.

  • Se você é um Assinante, por favor verifique em seu e-mail o arquivo recebido para este tutorial, e utilize o suporte para qualquer dúvida ou problema que encontrar.
    • Blog_019_MI_KPI.zip.
  • Se você é um Membro comum e tem acesso apenas ao tutorial escrito, aprenderá sempre conceitos muito importantes que com certeza vão lhe ajudar em seus próprios desenvolvimentos. Leia e comprove em cada novo tutorial.
    • Se você deseja contribuir de alguma forma, a maneira mais simples é tornar-se um Assinante.

A nossa audiência vai de estudantes a profissionais experientes. Por isso pedimos um pouco de compreensão e tolerância se alguns dos conceitos hoje apresentados forem básicos para você. Além disso, todos os tutoriais, códigos e programas estão num processo contínuo de edição. Isso significa que se encontrarmos algum erro, por exemplo, de gramática ou ortografia, tentaremos corrigi-lo o mais rápido possível. Também gostaríamos de receber o seu feedback, nos informando de erros encontrados ou passagens que ficaram confusas e merecem ser reescritas.

 

Estrutura de Arquivos

Hoje precisamos criar alguns novos diretórios, exclusivos para esse módulo. Já temos o diretório MI (1)criado anteriormente, então primeiro criamos o diretório KPI (2) logo abaixo do diretório MI. Em seguida, os diretórios usuais Data, Output e Script, cujas utilizações vamos detalhar mais adiante.

 

...

 

O que vamos fazer?

Na verdade, a pergunta melhor seria hoje o que podemos fazer. Isso porque vamos mostrar aqui hoje um processo, e as ações necessárias para realizá-lo. Mas esta não é a única forma de fazê-lo, isso é certo.

Mas então, o que vamos fazer? Bom, vamos mostrar como podemos juntar os dados da rede com os dados de KPI, e visualizar os mesmos geo-referenciadamente, utilizando o Mapinfo.

Assim, vamos enumerar o que vamos fazer hoje, agora sabendo que cada uma destas etapas pode ser ajustada de acordo com a necessidade e o aplicativo que desejamos construir.

  1. Exportar os dados de KPI da tabela do Access no formato XLS, para um determinado horário, em um local específico.
    • Veja que até nesse primeira ação, muito simples por sinal, já temos várias possibilidades, como por exemplo exportar manualmente, através de uma macro, do código VBA, etc. O período pode estar fixo na consulta, ou pode ser definido através de uma interface. Ou poderíamos buscar os dados diretamente através do Mapinfo – não precisaríamos exportar. E assim por diante. Como estamos preocupados hoje em conhecer entender o processo, vamos fazer essa exportação manualmente.
  2. Abrir o arquivo exportado no Mapinfo, juntamente com o arquivo de setores da rede.
    • O arquivo de setores da rede – geo-referenciados – já foi visto com detalhes, em um tutorial só para isso.
  3. Associando os dados de setores georeferenciados com os dados de KPI.
    • Nesse ponto, temos uma tabela georeferenciada – com os setores da rede, e uma tabela simples, com os dados de KPI. Vamos ver como associar cada registro da tabela de KPI com seu correspondente setor geo-referenciado.
  4. Criar mapas temáticos para os KPI's plotados nos setores correspondentes.
    • Após os dados de setores georeferenciados terem sido, nos resta então tematizá-los de acordo com os valores dos nossos dados. Vamos ver como isso é feito.
  5. Por fim, vamos salvar algumas imagens, com a representação dos indicasdores na rede naquele momento.
    • Até aqui temos como fazer de várias formas. Por exemplo, podemos salvar essas imagens com um mesmo nome padrão, e as mesmas serem buscadas por exemplo por uma página HTML: atualizamos as imagens, a página se atualiza. Ou então, podemos salvar as imagens com uma nomenclatura pré-definida, como imagem_aammdd_hhmm.jpg, e aí criarmos uma forma de histórico.

As possibilidades, como vimos acima, são muitas. Porém, o nosso objetivo, como sempre, é aprender como é feito. Posteriromente, vamos fazer tudo isso automaticamente. Mas é essencial aprendermos os conceitos, entender o que estamos fazendo. Caso contrário, não vamos evoluir nada sozinhos, pois não teremos entendido o básico.

Outra coisa importante: devemos sempre liberar a nossa criatividade. O conhecimento, o correto entendimento de como as coisas funiconam é muito importante, mas a criatividade também.

Quando questionados sobre qualquer assunto da nossa área, nossa resposta deve sempre afirmativa – sim, dá para fazer! E quanto mais conhecimento tivermos, mais formas de solucionar os problemas teremos, tendo assim mais chances de fazer melhor e mais rápido!

Certo, vamos parar de filosofar, e detalhar como mostramos os KPIs no Mapinfo.

 

Exportando os dados do Access

Nossa primeira ação é exportar os dados do Access para um arquivo. Numa aplicação, dependendo do nosso objetivo, poderíamos por exemploter uma consulta com parâmetros baseados nos campos de um formulário. Ou então, não ter consulta nenhuma, e criar a mesma já no código VBA (recordset) e tabmém pelo código criar o arquivo (output) no formato desejado.

Vamos mostrar como exportar os dados manualmente, utilizando um consulta com dados de #07/11/2010 18:00:00#. Criamos só para esse exemplo a consulta qry_export_kpi_cell.

 

Para exportar os dados dessa consulta, clique na mesma (1) com o botão direito e escolha Exportar (2) -> Excel (3).

 

Escolha o formato do arquivo como Excel 5, ou seja, XLS (1). E selecione o diretório Data do módulo MI KPI como local de salvamento, com o nome de arquivo qry_export_kpi_cell.xls (2). Utilizamos esse tipo de formato, por ser mais comum, porém, se você estiver usando uma versão do Mapinfo que aceita o novo formato do Excel 2007 ou 2010, não haveria problemas em utilizá-lo. Clique no botão OK (3).

 

 

Na próxima tela, simplesmente clique no botão Fechar – não precisa salvar essa especificação.

Pronto, o arquivo foi exportado, vamos continuar.

 

 

Abrindo o arquivo exportado no Mapinfo, junto com os Setores

Agora vamos abrir esse arquivo exportado no Mapinfo. Vamos considerar que os dados de setores já estão disponíveis e abertos, como mostrado abaixo, pois já tivemos um tutorial inteiro sobre isso. Se você tiver dúvidas, por favor, leia novamente o tutorial Mapinfo Network.

 

 

Para abrir o arquivo exportado, no Mapinfo acesse o Menu Arquivo (1) -> Abrir (2). Na caixa de diálogo, escolha arquivos do tipo XLS (3) e navegue até o nosso arquivo (4). E então clique no botão Abrir (5).

 

Ok, já vimos como importar um arquivo para o Mapinfo, mas essa pequena revisão não faz mal. Escolha Usar a linha acima do range selecionado par Título das Colunas (1). E clique no botão OK (2).

 

Os nossos dados já estão no formato correto, mas se fosse necessário fazer algum ajuste, é na próxima caixa de diálogo que faríamos. Aqui por exemplo, se o nosso campo TRAFFIC estivesse como Texto (errado) poderíamos corrigir para tipo Float. Clique no botão OK (1).

 

Observe que a tabela é aberta.

 

Através do Menu Nova Janela de Browser do Mapinfo (1), abra também a tabela Sectors (2).

 

Veja que temos 2 tabelas abertas, sendo que para a tabela Sectors já foram criados pontos e linhas para cada objeto setor.

Já vimos no mesmo tutorial onde aprendemos a plotar os dados de setores no Mapinfo que podemos criar mapas temáticos para qualquer um dos campos da tabela Sectors, pois usamos a função criar pontos nela, e assim criamos objetos na mesma.

Tudo bem, se estiver ficando complicado, apenas lembre que para uma tabela georeferenciada, como a Sectors, cada registro representa um objeto, e esse objeto pode ter propriedades como formas e cores. Essas propriedades que são ajustadas de acordo com os valores dos campos.

Mas agora é que surge uma coisa interessante... Observe que temos os mesmos campos (apenas o nome é diferente) em ambas as tabelas abertas.

 

Na tabela Sectors (objetos georefenciados), o setor GCELL121 tem latitude 37.4446 e longitude -122.168 (2). Na tabela qry_export_kpi_cell, o setor GCELL121 tem tráfego igual a 0.5 Erlangs (1).

Para nossa alegria, podemos utilizar SQL no Mapinfo, assim como no Access. A única diferença é que o Mapinfo não tem interface gráfica, não dá para arrastar os campos, etc...

Mas nem por isso, perde o poder que o SQL proporciona. Então vamos continuar, e criar uma consulta Sectors_KPI.

 

Associando dados de Setores georeferenciados com KPI's

Para acessar o SQL no Mapinfo, acesse o Menu Consulta (1) -> Selecionar por SQL... (2).

 

Certo, concordamos que SQL não é tão trivial quando não temos a ajuda gráfica.

Mas siga os passos seguintes, e depois aprenda com o resultado.

Primeiro, queremos utilizar duas tabelas. Então clicamos na caixa de texto Tabelas From (1), e no canto superior direito (2) escolhemos cada uma delas.

 

Depois, precisamos informar que o campo cellname da tabela qry_export_kpi_cell é igual ao campo NAME da tabela Sectors. Para isso, clicamos na caixa de texto da condição Where (1), depois na caixa de listagem Colunas (2), depois inserimos o Operador '=', e por fim escolhemos novamente o outro campo na caixa de listagem Colunas.

 

O que fizemos já estaria suficiente, e você pode confirmar clicando no botão Verificar, que verifica se a sintaxe está correta.

 

Outras configurações são opcionais, como a instruçao Order By (1). Mas uma delas é interessante que ajustemos, que é o nome da Tabela de Saída. Vamos substituir o valor padrão Selection por Setors_KPI (2). Existe também uma opção interessante, que é a de Salvar o Template, e tmabém, carregar templates previamente criados (3). Isso é especialmente útil quando temos consultas mais complexas, e que usamos frequentemente. Não estamos interessados nisso agora, então clique no botão OK (4).

 

Veja que o resultado final é a associação perfeita das duas tabelas, já que temos um campo igual e associado em ambas.

 

Duas observações aqui. Você pode perceber que nossa tabela de KPI está sem dados de dois setores. Isso não é uma falha, e foi proposital, para vermos o que acontece. E também, se tivéssemos por exemplo dados para mais de um horário, a nossa tabela final também ficaria com dados duplicados. É claro que poderíamos aumentar a condição (Where) para apenas os dados desejados. Estamos simulando com apenas um horário para efeitos de demonstração e aprendizado!

 

Criando mapas temáticos de KPI

Para finalmente criar os mapas temáticos para os KPI's, ou seja, tematizar cada setor de acordo com o valor de seu indicador correspondente, vamos como exemplo criar um mapa temático de tráfego.

Só que tem um detalhe. Para tematizar um mapa, precisamos adiconar as camadas que desejamos trabalhar. Embora tenhamos criado uma nova tabela no Mapinfo – Sectors_KPI – essa tabela não está adiconada como camada. Vamos fazer isso. A forma mais fácil de fazer isso é com o clique no botão direito em qualquer parte do mapa ativo, escolher o Menu Controle de Camadas (1).

 

E em seguida clicar no botão Adicionar (1), selecionar a tabela Sectors_KPI (2) e clicar no botão Adicionar (3).

 

 

Agora sim, acesse o Menu Mapa (1) -> Criar Mapa Temático... (2). Vamos criar temas baseados em ranges, ou seja, setores com tráfego de zero a um certo valor, definimos certas propriedades, como cor igual a verde. Para setores desse certo valor a outro, idem. E assim por diante. Por isso, escolhemos tipo Ranges (3). Em nossos aplicativos finais, definiremos tudo – as cores, os ranges, etc. Mas hoje, só para não complicar, vamos escolher o primeiro item da lista. Dependendo do seu Mapinfo, e de qual mapa temático tenha usado recentemente, o seu primeiro item da lista pode ser diferente. Mas de qualquer forma o resultado, e o aprendizado é similar.

 

No próximo passo, escolha a tabela Sectors_KPI (1) e o campo TRAFFIC (2), já que queremos tematizar para o indicador de Tráfego.

 

No passo final, existem diversas possibilidades de configurações, como escolher ranges específicos, estilos, etc. Observe que aqui também temos uma opção de salvar esse template (1) de mapa temático, eficando mais utilizar todas os nossos ajustes novamente se precisarmos repetir. Como estamos preocupados hoje apenas em aprender o processo, aceite as opções padrão do Mapinfo, e clique no botão OK (2).

 

Veja o resultado.

 

Ainda não ficou tão bom, podemos dar uma melhorada. Vamos engrossar as linhas dos setores. Para isso, no Controle de Camadas (com o botão direito em qualquer parte do Mapa), selecione a tabela base Sectors_KPI (1) e em seguida clique no botão Display (2).

 

Então, clique em Sobrescrever Estilo (1), depois no botão com um X (2). No Estilo da linha, escolha Pixels (3) do maior tamanho possível (4). Clique em todos os botões OK das caixas de diálogo.

 

O resultado então, fica melhor, não é mesmo?

 

Já dá pra identificar rápidamente no mapa acima por exemplo qual a região da nossa rede está com mais tráfego – a região inferior esquerda.

Veja também que um dos setores está sem dados – e assim não foi tematizado. Observação: A linha preta é da tabela Sectors. Você tem a opçao de retirar essa tabela da visualização no Controle de Camadas, e assim não ter mal interpretações. Mas sugerimos deixar pois indica que tem um setor ali, só que o mesmo está sem dados. Uma minimização desse pequeno problema seria tornar o estilo da linha dos setores da tabela Sectors pontilhada. De qualquer forma, tudo isso são detalhes, você decide como trabalhar.

Bom, não vamos nos estender mais. Ë importante que hoje você tenha entendido um pouco do como podemos mostrar de forma georeferenciada os indicadores da nossa rede. O mesmo processo descrito para Tráfego aplica-se a qualquer outro indicador, salvo algumas exceções específicas de cada um.

 

Salvando os dados

Só para concluir, vamos dar um exemplo de como podemos utilizar os dados aqui mostrados. Uma boa forma é salvando imagens para cada indicador, em cada período, etc. E depois, podemos montar relatórios, seja numa planilha do Excel ou até mesmo num aplicativo Web e/ou HTML.

Para salvar uma imagem, primeiro é bom inserirmos uma legenda na figura antes. Para isso, acesse o Menu Ferramentas (1) -> Gerenciador de Legendas Temáticas (2) -> Inserir Legenda Temática (3).

 

Está certo... não ficou muito bonito usando os valores padrão. Mas os dados estão corretos. Como falamos, a parte de estilos, como uma legenda um pouquinho menor, cores mais contrastantes, tudo isso pode ser ajustado devidamente.

 

Para terminar, vamos salvar uma imagem do mapa atual. Acesse o Menu Arquivo (1) -> Salvar Arquivo Como (2). Na caixa de diálogo padrão, dê um nome, como por exemplo sectors_kpi (3), e clique no botão Salvar (4). Escolha o tipo de imagem que você desejar, como JPG ou PNG.

 

Antes de salvar a imagem, o Mapinfo ainda te dá a opção de fazer alguns últimos ajustes. A dica mesmo é clicar no botão Avançado (1) e na nova caixa de diálogo, desmarque a opção Exportar Borda (2).

 

 

Conclusão

Neste tutorial aprendemos a plotar os dados de KPI da nossa rede no Mapinfo, criando um mapa temático para análise geográfica dos mesmos.

Esperamos que você tenha gostado. Tire suas eventuais dúvidas postando seus comentários no Blog ou através do nosso Suporte via Chat ou E-mail.

Até nosso próximo encontro, e lembre-se: O seu sucesso é o nosso sucesso!